Latest News

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

"Tempos Difíceis", de Charles Dickens





Não há crise de fé no poder da Literatura que resista a livros como “Tempos Difíceis” (E-Primatur)
Charles Dickens (1812-1870) fortalece a crença de que a Literatura pode salvar o Homem.

Dickens, após ter conquistado o público com "Pickwick Papers", seu primeiro livro, tomou como missão a denúncia da precariedade de algumas classes sociais. O autor nascido em Landport, Reino Unido, partilha com Thomas Carlyle (1795-1881) o humanismo e a desconfiança sobre o poder económico. As ideias de Carlyle são opostas às de Jeremy Bentham (1748-1832), cujos princípios apoiam-se no utilitarismo. 
"Tempos Difíceis", décimo romance de Dickens, opõe estas posições divergentes. O "Benthanism" (ou utilitarismo) enfatiza o conhecimento baseado em factos, marginalizando a emoção, a imaginação e, em consequência, a expressão artística. 

Texto completo em na Sábado online:


http://www.sabado.pt/cultura_gps/livros/detalhe/a_actualidade_e_excelencia_de_itempos_dificeisi.html

Sem comentários:

Recent

Random