News

sábado, 5 de janeiro de 2019

Divulgação: Novidades exclusivas do Círculo de Leitores









Já estão disponíveis os volumes 14 e 23 das Obras Pioneiras da Cultura Portuguesa, uma coleção exclusiva do Círculo de Leitores sob a égide da Universidade de Coimbra e da Universidade Aberta e com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, do Ministério da Educação e da Biblioteca Nacional de Portugal. No volume 14, «Primeiros textos sobre igualdade e dignidade humanas», reúnem-se diversos textos de diferentes tipologias – sermões, cartas régias, poesia, prosa, textos legais – e de diferentes épocas – do século XVI ao século XVIII – que foram precursores, no nosso país e no seu contexto histórico específico, do debate em torno do que chamamos igualdade e dignidade humanas. Tratam temas como a condição feminina, a desigualdade entre grupos discriminados pela sua cor, origem étnica e religião (índios e negros e judeus), a liberdade dos índios brasileiros, a defesa dos inalienáveis direitos humanos e do cidadão ou a abolição da pena de morte. Pelo seu pioneirismo, por vezes até no âmbito internacional, estas obras estiveram na génese da lenta evolução histórica em direção a uma sociedade progressivamente mais justa. O volume é composto pelos seguintes textos, todos eles apresentados e contextualizados por coordenadores especializados: Dos privilégios e prerrogativas que o género feminino tem por direito comum e Ordenações do reino mais que o género masculino, de Rui Gonçalves (coordenação de Maria Antónia Lopes); Sermão XX, Sermão XXVII e Voto sobre as dúvidas dos moradores de São Paulo acerca da administração dos índios, do Padre António Vieira (coordenação de José Eduardo Franco, Pedro Calafate e Ricardo Ventura); Bondade das mulheres vindicada e malícia dos homens manifesta, de Paula da Graça (coordenação de Maria Antónia Lopes); Origem da denominação de cristão-velho e cristão-novo no reino de Portugal, de António Nunes Ribeiro Sanches (coordenação de Fernando Augusto Machado); Lei da liberdade dos índios do Grão-Pará e Maranhão, de 1755 (coordenação de Paulo de Assunção); Carta régia de 20 de março de 1758, Alvarás de 8 de maio de 1758, de 19 de setembro de 1761 e de 16 de janeiro de 1773 (coordenação de Margarida Seixas); Lei de abolição da distinção entre cristãos-novos e cristãos-velhos, de 1773; Bases da Constituição de 1822 (coordenação de Susana Alves-Jesus); Cartas de Olinda e Alzira, de Bocage (coordenação de Daniel Pires); Declaração dos direitos e deveres do homem e do cidadão, de Silvestre Pinheiro Ferreira; Carta de lei de abolição da pena de morte para crimes civis em Portugal (coordenação de Susana Alves-Jesus). 

Sob coordenação de Belmiro Fernandes Pereira, o volume 23, «Primeira arte de retórica», é inteiramente dedicado à obra Nova arte de conceitos de Francisco Leitão Ferreira (1667-1735). O compêndio deste autor, versando sobre a teoria da retórica, a eloquência e a argumentação, não só representa o apogeu da arte oratória em Portugal como avulta enquanto obra pioneira da cultura nacional, já que foi a primeira retórica em língua portuguesa a ser impressa e a ter, fora das escolas, real impacto na vida intelectual do país.





«Equações da Arte», o terceiro volume da coleção Arte e Ciência, de Paulo Pereira, chega em exclusivo aos leitores. Neste tão esperado livro, o autor mostra de que modo se formaram os saberes e os conhecimentos sobre os quais assentavam as bases para a produção artística na transição entre a Idade Média e o Renascimento, momento-chave da história da arte ocidental. Acompanhar-se-á a lenta passagem de um conhecimento eminentemente prático da geometria e da proporção, transmitido exclusivamente de mestre a aprendiz na Idade Média, para um tipo de conhecimento geométrico mais teórico, fortemente associado à matemática, que se exprime na descoberta da perspetiva linear e nas diferentes fórmulas que foram sendo propostas para o seu domínio e aplicação. Esta transição de saberes constitui um dos mais apaixonantes momentos da história da arte ao encontro da ciência. Por outro lado, estes conhecimentos foram sendo submetidos ao peso inelutável das Escrituras para basear nas construções bíblicas o desenho, as referências e os símbolos que um edifício (sagrado) deve ter. Assim, diversas obras da arquitetura, da pintura e do desenho denotam, nas suas referências, na sua proporção e no seu simbolismo, uma forte influência das «arquiteturas bíblicas»: a Arca de Noé, o Templo de Moisés, o Templo de Salomão, a Jerusalém Celeste ou a Torre de Babel. 


Para um início de ano emocionante, o Círculo de Leitores lança em exclusivo o livro «Coração Frio», de Tami Hoag, considerado pelo Publishers Weekly um romance policial arrepiante e, pelo RT Book Reviews, uma leitura inesquecível. Dana Nolan era uma jovem e promissora repórter de televisão até que um conhecido assassino em série tentou adicioná-la à sua lista de vítimas. Passou quase um ano desde os terríveis acontecimentos, mas as cicatrizes físicas, emocionais e psicológicas estão bem ativas. Desfigurada e lutando contra a perturbação do pós-stresse traumático, Dana regressa à sua cidade natal, numa tentativa de reorganizar a sua vida. Mas voltar a casa não proporcionou o conforto que esperava e precisava. Tami Hoag é autora de mais de trinta livros e estiveram todos nas listas de bestsellers internacionais. Os seus livros estão traduzidos em mais de trinta línguas e são conhecidos por combinar excitantes enredos com o suspense que se desprende das suas personagens.






«Sopas e Cremes» é o mais recente título de «Pratos Únicos», coleção de sucesso que compila pratos únicos, completos e nutritivos para poupar tempo e evitar complicações no momento de pensar na refeição. Com fotografias de fazer crescer água na boca e índice ilustrado com fotografias das receitas, «Sopas e Cremes» propõe dezenas de receitas para degustar ao longo de todo o ano. Creme aveludado de abóbora com avelãs e sementes, sopa de alho francês com ovos escalfados e caldo tailandês com camarão são apenas algumas das sugestões para começar o ano de forma verdadeiramente inspiradora.





Para os mais novos, o Círculo de Leitores sugere a coleção Primeiras Leituras, concebida a pensar nas crianças que estão a começar a ler, sob consultadoria de Alison Kelly, especialista em Educação e Professora Associada na Universidade de Roehampton, Londres. Da leitura acompanhada à leitura autónoma, estes livros ajudam os mais novos a desenvolver a sua capacidade de compreensão e interpretação de textos, em três níveis evolutivos. Em «A Arca de Noé», de Kate Davies (texto) e John Joven (ilustrações), os pequenos leitores são convidados a subir a bordo para conhecer esta bela adaptação ilustrada de uma das histórias mais apreciadas da Bíblia. «A Arca de Noé»é uma das histórias bíblicas mais conhecidas. Surge no Génesis, o primeiro livro da Bíblia, mas existem versões diferentes acerca de um enorme dilúvio na Antiguidade. As histórias sobre o dilúvio são contadas no Cristianismo, Islamismo e Judaísmo. Em «O Polegarzinho», de Katie Daynes (texto) e Wesley Robins (ilustrações), um agricultor e a sua mulher querem muito ter um filho, “mesmo que ele seja tão pequeno como um polegar”! O casal nunca pensou que o seu desejo se concretizasse, e muito menos esperou que o seu minúsculo filho se tornasse um corajoso cavaleiro.



Sem comentários:

Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Seguidores